Sustentabilidade

A moda sustentável está a ganhar maior visibilidade, tornando-se um estilo de vida adotado pelo consumidor que, consciente na necessidade de mudança de atitude e postura perante o planeta, começa por ajustar as suas escolhas e procura novas possibilidades.

A indústria de moda é uma das que mais poluí o planeta terra.

Nos últimos anos tem-se observado a sensibilização da população em geral para os problemas de sustentabilidade ambiental, tendo-se observado uma crescente interiorização por parte do consumidor, observável no comportamento diário que gradualmente vai assumindo.

Por outro lado, por efeitos da desestabilização económica dos últimos anos que provocando uma necessidade de correção de preços, levou ao aparecimento no mercado de têxteis com elevada componente sintética, que no caso da roupa interior tem provocado um aumento de intolerância do corpo humano. A este fato não são alheias as alterações climatéricas ocorridas nos últimos anos.

Existem produtos químicos que são usados na confeção de roupa interior que provocam reações alérgicas.

O cultivo do algodão comum leva substâncias prejudicais em todas as etapas do processo, desde a plantação até a tecelagem e o tingimento, onde as fibras recebem resíduos tóxicos que são posteriormente libertados.

O uso do algodão orgânico possui muitas vantagens, todas a suas sementes são naturais e não passam por nenhum processo de modificação genética.

No seu processo de cultivo não é usado qualquer tipo de substância química ou tóxica prejudicial à saúde.

Além disso, as roupas confecionadas com algodão orgânico têm maior durabilidade que as roupas feitas com algodão comum. Não se desgastam com facilidade e conseguem manter a qualidade e textura da cor intactas por muito mais tempo. Além disso, as roupas confecionadas com algodão orgânico têm maior durabilidade que as roupas feitas com algodão comum.

Cada vez mais as empresas neste setor industrial optam pelo uso de fibras naturais e processos de produção sustentáveis: uso de matérias-primas ecológicas e amigas do ambiente, que reduz significativamente a emissão de gases tóxicos, e o não desperdício e reutilização de tecido usado no produto.

A procura de produtos orgânicos e biológicos começou no setor alimentar, estendendo-se ao setor de moda, tornando-se desta forma uma tendência de mercado.

Esta tendência não é vista como uma tendência cíclica, que vai e vem, mas sim como um padrão de vida adotado para um futuro melhor, um passo importante nesta mudança de consciência para uma visão sustentável, fulcral para a proteção do nosso meio ambiente.

Com o crescimento da sensibilização da população quanto à sustentabilidade ambiental, o futuro lógico, passa por uma cada vez maior procura de produtos sustentáveis que proporcionem conforto, pretendendo a STANSI sensibilizar o consumidor, oferecendo uma alternativa sustentável, bonita e confortável que protege, acima de tudo, a sua intimidade.

Pela sua postura perante o planeta, e pelas suas opções sustentáveis já referidas, a STANSI procura satisfazer as necessidades crescentes do consumidor em termos de conforto e segurança da sua intimidade, acompanhado o consumidor na sua vida pessoal, desde criança até estado adulto, garantido mais conforto e confiança pela qualidade da matéria-prima e do produto final.

As peças apresentadas pela STANSI, foram feitas com produtos orgânicos e de forma sustentável.

As entidades de matéria-prima envolvidas em todo o seu processo de fabrico possui certificado da STANDARD-100 by OEKO-TEX e da GOTS (Global Organic Textile Standard).

O STANDARD 100 by OEKO-TEX® é um sistema de certificação internacional, consistente, para matérias-primas, produtos intermédios e finais do sector têxtil em todas as fases de processamento. O objetivo é alcançar produtos isentos de substâncias nocivas para saúde humana. Quanto mais intenso for o contacto com a pele de um produto, mais rigorosos serão os requisitos ecológicos humanos a serem atendidos.

O Global Organic Textile Standard (GOTS) é o padrão de processamento têxtil líder mundial para fibras orgânicas, incluindo critérios ecológicos e sociais, refletidos por certificação independente de toda a cadeia têxtil.

O GOTS garante o status orgânico de tecidos da colheita das matérias-primas por meio de uma fabricação ambiental e socialmente responsável até a rotulação para oferecer garantias confiáveis ao consumidor. O padrão abrange o processamento, a fabricação, o embalamento, a rotulação, o comércio e a distribuição de todos os tecidos com pelo menos 70% de fibras naturais orgânicas certificadas.

Poderá consultar estes certificados através dos sites:

www.joaps.pt – Joaps – Confecção De Malhas, Lda.

www.lipaco.com – Lipaco – Linhas Para Confecções, Lda.